terça-feira, abril 03, 2007

Dobradiças e Borboletas


Por Flávia Melissa


"A idéia de uma porta que se fecha para nunca mais se abrir era, em si, a mais angustiante de todas.
Enquanto ela andava pelo caminho íngreme que levava até o lago, lá embaixo, todo ladeado por pedrinhas pequeninas de todos os formatos, pensava na quantidade de óleo que seria necessária para que as dobradiças não rangessem mais.

A brisa suave nos cabelos fez com que algumas borboletas, que sempre a acompanhavam, se enroscassem em um ou outro fio dourado de cabelo, mas ela não ligou, por que a simples presença de suas coloridas asas já traziam de volta a certeza de que as folhas amareladas voltariam a estampar as miúdas letrinhas que tantas cartas, trocadas entre eles por anos a fio, haviam preenchido.
E a presença dele ao seu lado, os dedos entrelaçados e a sensação de borboletas no estômago... eram uma simples questão de tempo."

(Adoro troca de letrinhas no meu blog)

2 comentários:

flavia melissa disse...

lisongeada é pouco, orgulhosa é sincero, maravilhada é o que melhor define...

trilogia de sempre...

amo

.

adoro

.

venero!!!

ou a mais nova de todas, decifrando um segredo:

ask, believe & receive... é tudo o que temos que fazer para que as borboletas voltem a colorir nossas paisagens...

beijos & queijos
vinho & cigarro

wow!!!

Felipe Belão Iubel disse...

olha só... cada vez mais interessante...
e colocar o pé sobre a mesa será apenas consequência ein, cidão...

Beijos