sexta-feira, abril 06, 2007

Daren e Mariana - Parte V


Por Fernando Gravata - Desafio Caixa प्रेत




(AINDA NA NOITE DA FESTA)
Pequeno Prólogo, na Casa do Pedro

Pedro dorme feito um querubim; mas um querubim extremamente bêbado
Ademir
(saindo do banheiro da suíte)
- Que vergonha, hein?
Pedro
(não mais querubim, mas ainda embriagadíssimo)
- Hmhn?!?
Ademir
- Esse povo todo vindo te carregar! E quem era o Abominável Homem das Neves de Black Tié?
Pedro
- Dê, pelo amor de Deus, apaga essa luz e vem cá dormir.
Ademir
Nossa! Que cheiro de bebida!
Pedro
- Champagne, Dê... Veuve Clicquot. Acredite, é um porre com estilo.
Ademir
- Aguardo ansiosamente pelo estilo arrojado da ressaca. Eu queria tanto ter ido!
Pedro
- Deixa isso pra lá... Dorme!
Ademir
- Tá! Mas vira pra lá...
Pedro
- O bafo te incomoda, Dê? Que frescura...
Ademir
- Nada... É que você, assim bêbado, tá me dando tesão...
Pedro
- Hum... Sabia que tudo ia melhorar ainda hoje...

PASSAM-SE DUAS SEMANAS
Casa de Mariana. Toca o Telefone. Toca, toca, toca...
Mariana
- Alô! (brava, pois veio correndo)
Daren
- Max?
Mariana
Duas semanas? Você sempre foi um cafajestinho mais ou menos padrão, ou seja, demorava uma semana para dar o 'retorno'. Nunca tive esperança de uma ligação no dia seguinte, mas... DUAS SEMANAS?
Daren
Eu posso explicar...
Mariana
Claro, Edge! Sei que pode. Se te derem tempo, você explica até a teoria da relatividade. E em sânscrito védico. Olha, não tenho nada com isso. Só achei engraçada essa demora...
Daren
Como assim? Era para ligar antes? Estou ligando numa boa. EU VIM EM MISSÃO DE PAZ (em voz mais alta)! Quero te convidar para comer num marroquino ótimo...
Mariana
"...num marroquino ótimo" (imitando Pedro). O que é isso? Esse negócio de "marroquino ótimo" é para quando a gente ainda não conhece direito a pessoa. Está desaprendendo tudo?
Daren
Deixa de colocar sempre as coisas - e em especial as nossas coisas! - nesse esquema de joguinho. Não é um joguinho. Quero sair para jantar com você. Podemos?
Mariana
Hum... Se for nova tática, essa versão "Edge Papo-Firme" me parece interessante.
Daren
Então vamos!
Mariana
Calma, calma... Estou gostando dessa coisa de estar 'no controle'. Por que você não me diz, por exemplo, o que fez nesse tempo em que sumiu?
Daren
Eu não sumi. Meus telefones permaneceram ligados. Eu não saí de minha casa, nem fui à rua disfarçado de Cacique, Rabino, Superman ou coisa que o valha...
Mariana (interrompendo)
Você entendeu, Edge! Você não me ligou!
Daren
Eu ainda terei uma conversa séria com quem estipulou essa regra consideravelmente desigual, que obriga o homem a ligar para a mulher, tal e coisa. É muito complicada a "condição homem".

Mariana
Se você topar ficar menstruado e ter TPM, eu seguro as pontas dessa sua "condição homem". Mas, voltando ao mundo dos adultos, diz pra mim: o que fez nesses dias?
Daren
Como "o que fiz"? Como assim?
Mariana
Edge! Eu sei que tem mulher nessa história. Conta direito...
Daren
Apesar de não lhe dever satisfação alguma, eu posso muito bem contar. Afinal, como está assinalado em nossa peculiar história, não houve uma única vez em que deixei de atender a um pedido seu - em especial os esdrúxulos, como esse.
Mariana
- Ai, fala logo...
Daren
Eu me dei mal, essa é a verdade. E me dei mal duplamente. Sabe quando a gente acha que fez uma merda, e aí faz uma outra merda para encobrir a anterior, mas descobre que a de antes não era exatamente merda, mas a de agora definitivamente é um cocô estratosférico?
Mariana
Não sei por experiência própria, mas tenho excelente noção teórica, já que, ao longo dos tempos, você tem feito esse tipo de coisa quase sempre.
Daren
Pois é. Fiz novamente. E foi horrível. Você sabe que não tenho essas frescuras de remorso etc, mas estou me sentindo o pior dos homens.
Mariana
O 'pior' eu não digo, mas entre os "10 Menos" você de vez em quando consegue ficar, mesmo...
Daren
Eu saí daquele nosso reencontro extremamente feliz. Fui dormir feliz. Mas acordei preocupado. Acordei com medo, enfim, acordei não sabendo muito bem o que pensar...
Mariana
Tá, tá... Essa é a desculpa padrão para não ligar no dia seguinte. E depois você sentiu o quê? Náuseas, ânsia, tontura, o teste deu positivo e você está esperando trigêmeos?
Daren
Apesar de minha barriga ter capacidade para esse hipotético triozinho fetal, não é o caso. Eu me senti mal, mesmo. Rendido, sabe? Me senti entregue, aquela bichice toda. E resolvi parar com isso.
Mariana
- Como assim? Parar com o quê?
Daren
Max, eu tava perdido, ok? Ao mesmo tempo em que me sinto bem por gostar de você, eu me sinto mal por não ter controle sobre esse sentimento. E você, sempre com esse humor e as alfinetadas sem fim, deixa claríssimo e evidente que não me leva a sério. Ok, ok, fiz por merecer. Tenho uma 'ficha corrida' que te dá razão de sobra. Tudo bem. Não quero negar nada disso. Apenas pensei de uma forma pragmática: "A Max não vai nunca me levar a sério e eu não posso pensar tanto assim nela"
Mariana
- Hm...
Daren
E então deixei pra lá. Simplesmente deixei pra lá. Ou melhor... Tentei deixar pra lá. Não consegui. Já na quarta-feira eu estava me sentindo mal, aquela carência...
Mariana
Você carente?
Daren
Sim, eu carente! Do meu jeito e à minha maneira, mas carente. E então o Gustavo...
Mariana (interrompento)
Gustavo! Esse nome é quase que uma palavra-mágica que significa "mulher na parada". Continue. Mas eu sei que é do "Gustavo" em diante que entra a mulher da história.
Daren
É, é isso mesmo. O Gustavo me passou o telefone de uma amiga, enfim, aquelas amigas do Gustavo, sabe?
Mariana
- Se sei... Diga-me com quem andas...
Daren
Eu liguei, marcamos um encontro, ela foi e era - aliás, acho que ainda é - extremamente linda. Ah, gostosa, mesmo. Linda e gostosa.
Mariana
- Que fofura! E você resolveu me ligar duas semanas depois para dizer que está saindo com uma mulher linda e gostosa? Quanta sensibilidade, Edge!
Daren (irritado)
Não estou saindo! Saí nesse dia, nem rolou nada, e aí marcamos de viajar...
Mariana (também irritada)
- Viajar??!!??
Daren
(aumentando o tom de voz para conseguir continuar a história)
- Sim, viajar. Mas nem deu certo. E por uma razão que denomino "Desespero Praiano".
Mariana
Como assim? É um novo ponto de psicanálise? Um postulado psico-patológico? Ou uma daquelas suas teorias malucas ou machistas sobre coisas triviais que ninguém em sã consciência se debruçaria para teorizar?
Daren
Está mais para essa última espécie de tese, mesmo. Mas essa é realmente triste, e tristemente recorrente. Acontece, pelo menos uma vez na vida, com todos e todas
Mariana
Aposto que nunca aconteceu comigo...
Daren (interrompendo)
Pois aposto que já! Deixa eu contar tudo, aí, se quiser, você desliga na cara, faz o que bem entender? Tudo bem assim?
Mariana
Claro, claro... Nem vou desligar na cara, não. Estou adorando essa história e não vejo a hora de conhecer a teoria que dá sustento ao "Desespero Praiano".
Daren
Vou ignorar seu sarcasmo, até porque você é 99% sarcasmo e 1% água. Foi então que resolvemos ir para Ubatuba...
Mariana
Resolvemos quem? Qual o nome da mulher, da garota, sei lá... É alguém que eu conheça?
Daren
- Não, não é alguém que você conheça. E o nome não vem ao caso.
Mariana
- Aposto que nem se lembra...
Daren
- Isso também não vem ao caso. Ei! Posso contar a história?
Mariana
Claro, claro... Desenvolva seu "Desespero Praiano". Estou aqui deitada, já. Estava em pé, sentei, agora deitei. Conta...
Daren
- É o seguinte. Nós, homens, fazemos muito isso. E repetimos a coisa várias e várias vezes, porque somos criaturas idiotas. Somos uns estúpidos que não aprendem com as próprias experiências...
Mariana
- É bom que você fala sua parte e também a minha, né? Eu realmente só preciso ouvir...
Daren
- Porque, olha só!, eu REALMENTE ACREDITEI que havia condições de passar um final de semana com a garota, entende? Não fiz por maldade. Fomos na sexta à noite, e eu tinha planos e compras de supermercado para ficar até domingo...
Mariana
- E....?
Daren
Após a primeira gozada, ainda na noite de sexta, eu não via a hora de voltar. Fastio pós-coito. Quando isso acontece na praia, nesse contexto de suposta "viajinha romântica", eu chamo de "Desespero Praiano".
Mariana
- Por que o desespero?
Daren
Porque não via a hora de voltar. Eu não sabia como passar mais dois segundos com aquela garota. E ela abraçando, fazendo carinho, falando do quanto era mágico aquele momento... Quanto mais eu pensava em estar longe, mais e mais ela se aproximava. E nós dois lá em Ubatuba, quilômetros e mais quilômetros distantes de São Paulo...
Mariana
- Ué, por que não voltou?
Daren
Voltar como? Era um final de semana. Mas eu precisava dar um jeito. Não teria como voltar na sexta, então tive que sair do quarto, liguei para o Gustavo e pedi que ele me retornasse a ligação em uma hora, por aí.
Mariana
- Por quê?
Daren
Vai ouvindo! Ele retornou, porque já sabe do "Desespero Praiano" e os homens são extremamente solidários e compreensivos nessa hora.
Mariana
Tá, tá! E...?
Daren
- Eu atendi, claro. Ele ficava enrolando de um lado da linha, enquanto, do outro, eu dizia "Nossa!", "Como assim?", "Claro, amanhã mesmo!". E então disse para a garota que precisaríamos voltar sábado pela manhã, o mais rápido possível, porque o Gustavo estava com um problema sério e precisava de uma carona até Lorena.
Mariana
E ela?
Daren
Ela perguntou se não seria melhor voltarmos na própria sexta, e aí eu disse que não, de forma alguma, o próprio Gustavo disse que daria na mesma ir no dia seguinte. Eu disse a ela que pelo menos teríamos o prazer de uma noite juntos...
Mariana
- Você é um canalha!
Daren
Sim, eu sou, mas ela adorou esse meu romantismo e pelo menos não criei uma inimizade. Mas criei um monstro!
Mariana
- Um monstro?
Daren
Claro! No dia seguinte, tive certa dificuldade para explicar à moça que não seria de bom alvitre ela nos acompanhar até Lorena. Em primeiro lugar - e isso eu disse a ela - , porque se tratava de um problema íntimo da família do Gustavo, sobre o qual eu nem poderia falar muito...
Mariana
- E, em segundo lugar...?
Daren
- Porque a viagem não aconteceria, claro. Mas isso eu não disse a ela. Até aí, tudo bem. Passa sábado, domingo... Na segunda ela liga. Eu dou uma desculpa. Na terça, idem. E eu, ibidem. E assim por diante. Deve ter apaixonado pelo sexo, sabe?
Mariana
- Que sexo, Edge! Nada contra sua performance, mas a moça em questão se apaixonou por seu romantismo. Se você tivesse escancarado um pouco mais sua falta de caráter, ela não ligaria uma única vez.
Daren
- É difícil entender vocês, viu? Fazemos o possível para que as coisas não sejam dolorosas, mas acaba ficando doloroso é para nós, os homens!
Mariana
- Será que a essa altura você já pode me dizer exatamente qual é o motivo da ligação? Jajá essa mocinha se cansa de correr atrás, cai na real, algum outro idiota a convida para uma viagem à praia e pronto. Agora, diz pra mim, por que me ligou?
Daren
- Porque eu quero te ver. Eu gosto de você.
Mariana
- Eu também gosto de você, Edge. E gosto de molho vermelho com macarrão al dente. Gosto de filmes de puro entretenimento, gosto de pipoca sem muita manteiga... Enfim, gosto é gosto.
Daren
- Estou falando sério agora, Max. Eu realmente gosto de você.
Mariana
- Não, não gosta. Vai dar "Desespero Praiano"! Aliás, desculpa, mas essa teoria é mesmo sua?
Daren
- Não, não é. Já passei por isso infinitas vezes, mas a teoria, a teoria-teoria mesmo, é de um outro amigo, o Isaías.
Mariana
- Esse eu não conheço...
Daren
- Nem queira. Mas, enfim... Vamos nos ver?
Mariana
- Por quê? E quando? Onde? Duas semanas depois, Edge?
Daren
Max! Eu saí com ela para te esquecer! Eu poderia muito bem não ter contado nada disso. Caramba! Vamos jantar, pelo menos...
Mariana
- "Pelo menos"? E o que seria o "pelo mais"? Uma noite de sexo selvagem?
Daren
- Ou duas, ou três... Mas, falando sério, vamos jantar. Quero te ver, falar contigo. Vamos?
Mariana
Não, não vamos. No máximo, tomaremos um café. E, se quiser, vai ser agora. Não sou como você, Edge. Se é para conversar, eu falo na hora. Não faz sentido criar suspense.
Daren
- Melhor assim. Tô passando aí!
Mariana
- O café é aqui ao lado. Não vamos para outro. Vamos para esse, e a pé.
Daren
Tá, ta, tá... To indo praí agora mesmo!

CONTINUA...

4 comentários:

marcos freitas disse...

uhuuuu!!!
acabei de mandar pra flávia hehehe

Gravatai Merengue disse...

:D

legal isso!

mercedes disse...

Adoro, adoro!
To me divertindo um monte com isso, e me sentindo super acompanhada.

Beijos, Gravata

Alice Salles disse...

Mto legal mesmo!

Me deu mó emoçao! hahaha MEDO! vergonha! hahaha
tudo!
Beijos