segunda-feira, setembro 24, 2007

4.6



O dia chegou com chuva, diferente do que foi há 46 anos, e sem festa, diferente do que foi também quase sempre. Não festa festa. Só festa assim, de barulho e gente festejando.
Pela primeira vez em muito tempo, acordei sozinha. Ninguém na minha cama, ninguém na minha casa. Não não! Isso não quer dizer que eu esteja ou seja sozinha....só uma contingência de momento. Só porque não se faz aniversário numa segunda-feira, catzo! Que dia besta!
Claudio há milhares de kilômetros, Diogo na casa quase dele, Natasha na escola. Pois é...assim são os aniversários das mães. hahahah! Dramalhão! Mentira! Só quando é segunda-feira, este dia besta, catzo!
Então adivinha qual foi a primeira voz que eu ouvi hoje? A do meu pai. Ufa! Já falei longamente uma vez, o quanto é maravilhoso ouvir a voz dele me dando parabéns todos os anos, principalmente quando ninguém acreditava que isso pudesse continuar acontecendo. Se isso não é felicidade, não sei o que é. Mais uma vez, aquela voz forte e sorridente nos meus ouvidos logo cedo. Isto é um presente!
E agora, enquanto eu escrevia, minhas duas empregadas perguntaram se podiam subir para falar comigo e me deram mais um presente e tanto: elas me interromperam para me felicitar e dizer, nestas palavras: "uma patroa como a senhora, ninguém nunca mais vai ter. A senhora tem sido muito mais do que uma mãe para a gente, e a gente veio agradecer, porque não existe ninguém no mundo capaz de fazer tudo o que você faz. A gente não tem nada para dar, mas tem muito para agradecer."
E eu chorei! E ainda estou chorando. Elas não fazem a menor idéia do quanto "me dão" todos os dias com o carinho com que cuidam de mim, da minha família e da minha casa. (Fora a paciência que têm comigo).
Eu, que comecei a escrever querendo brincar sobre fazer 46 anos, agora estou afogada em lágrimas. Ia pedir um botox e um super-lift-alguma-coisa, talvez uma conversa com o Dr. 90210, agora só quero uma caixa de klinex.

Uma vez eu contei para vocês que talvez apareçam amigos estranhos no meu velório: a caixa da padaria, o moço do estacionamento...pois é mesmo...assim que eu sou. Existem essas pessoas na minha vida, que muita gente não dá valor, mas que costumam encher o meu coração de um sentimento muito bom, e me mostram todos os dias que o que existe dentro de mim faz pequenos milagres por aí. E são essas pessoas que fazem pequenos milagres em mim. Pessoas que os outros não conseguem olhar nos olhos, como a sogra, a empregada, o moço da floricultura, a secretária, são as pessoas com quem eu não me importo de perder algum tempo e dar a elas o que elas precisam, que é um pouco de atenção e um olhar dentro dos olhos. Em troca, elas me dão uma força incrível para ser quem eu sou e me dizem, com um sorriso apenas, que aquele não foi um tempo perdido.

Ao fazer 46 anos - o que não é mais 40 e poucos, mas já quase 50 - eu posso dizer que até este momento da minha vida eu sou completa. Tive a sorte de realizar muitos dos meus sonhos. Tive perseverança para terminar trabalhos que eu nem sabia que era capaz de começar. Nunca fui santa, mas nunca fui cruel. Tenho dois filhos incríveis e um marido que me fez ficar e amar e perceber que a vida pode ser tranquila e não precisa ser, para sempre, um turbilhão de acontecimentos para se ser feliz. Tenho uma casa linda, que pode sim ser chamada "home", e muitos outros lugares onde também me sinto em casa. Tenho uma família que vive em paz e soube resolver todas as velha picuínhas para poder se amar para sempre. Consegui ser um tipo de "fator de união da família" e manter todos debaixo do mesmo teto nos Natais e aniversários. Usei todos os meus talentos e todos eles me deram prazer: tenho fotos feitas por mim nas paredes da minha casa, vasos pintados por mim no meu jardim, textos escritos por mim publicados aqui e em outros lugares, pensamentos meus circulando por várias outras cabeças, pessoas que me chamam de "irmã" em vários países e cidades. E quando todos esses corações estão em recesso, eu sou a melhor das companhias para mim mesma. Acho que isso deve ser "ter uma vida plena".
Por isso, e por tantas outras sortes, felicidades, alegrias, pessoas, momentos, amores, etc, etc, etc...eu agradeço!
Um dia disseram que eu sou como a luz da varanda atraindo pessoas, como insetos que gostam de voar ao redor da luz nas noites de verão. Mas eu acho que tive a sorte de viver cercada da luz imensa de todos estes "insetos" que fazem de mim uma pessoa melhor.

Bom dia, flores do meu dia. E obrigada por me fazerem existir.

16 comentários:

Perin disse...

Disse lá no orkut e repito aqui. Vc é especialíssima, linda e com um puta carisma que faz com que eu tenha um grande orgulho de estar por perto ( mesmo estando longe). Sempre que estou conversando com alguém e tenho oportunidade eu digo que sou teu compadre/irmão e fico todo "pavoneado". Beijo enorme e mais uma vez parabéns por estes 46 muito bem vividos anos.

rafaela disse...

Caramba, Mê!
Chorei muito mais uma vez.
Que coisa mais linda! Um texto desses faz eu ter aquela sensação: quero ser assim quando eu crescer!
O que me dei conta agora, é que eu já cresci. E a cada texto seu, eu cresço um pouco mais.
Que você tenha a cada dia mais motivos para agradecer!
bj enorme

Guto de Lima disse...

Aqui ainda é segunda! E é a vigésima segunda vez que eu entro no teu blog e sorrio ao ler o que escreves. Já não é mais a segunda vez que te leio chorar. Também não é a segunda que te vejo escrever da sua amada família, a qual, repito por apenas uma vez, é linda e especial, na qual tive o prazer de viver também momentos em que realmente me senti na casa da minha família. Afinal, somos da mesma família né? Parabéns primona amada. Muitas felicidades e muitos abraços em portugueses da padaria bigodudos. Parabéns mais uma vez, neste dia após a segunda dos teus 40 e 6. Felicidade plena pra nós (costumo desejar tudo de bom pra mim também!). Viva! E viva outra vez!!

ricardogameiro disse...

Você tem o dom da luz. E o dom de me fazer chorar.....
Mais uma vez parabéns, não por hoje em especial, mas por tudo de especial que você representa para mim e para a sua família.
Uma família cosmopolita, que além de habitar em todos os confins do mundo, habitam seu coração.
Beijão

mercedes disse...

Ai meu deus! Se a coisa é fazer chorar, vocês venceram! Me fizeram me debulhar aqui. Quatro das pessoas mais amadas por mim...Que fazem a minha vida ser o que é.

Não valeria de nada ter 100, 3 ou 20 anos, se eu não encontrasse pessoas como vocês pelo caminho.

Beijos

Rodrigo Gameiro disse...

Bacana é amanhecer sozinha e, assim mesmo, cheia de outras pessoas.
E saber que elas estão, espalhadas por aí, repletas de você também!
Construir, mesmo que seja nada sólido, mesmo que seja algo que a gente não possa segurar nas mãos. Tô começando a achar que o legal do mundo é construir.
E você é cheia de construções!
Parabéns.

Flavia Melissa disse...

me esculhambei aqui!
chorei horrores!
parabéns (atrasado) me...
que vc continue sendo sempre essa luzinha que atrai borboletas para perto do seu jardim.

amo, adoro e venero!

patriciazanicotti disse...

Oi Met
Como sempre lindo...também chorei muito...aliás tenho sido uma verdadeira manteiga derretida, por uma razão que sinto se aproximar e não quero nem imaginar a sua proximidade...
Parabéns pelo seu aniversário...pelo seu texto...por tudo...
Lindo...e mostra você...como você é.
Mil beijos
Te amo ...

Anônimo disse...

Meus mais sinceros parabéns, ainda que com algum atraso.

Mandou bem demais!

Saudações do além,

Marcos "ensimesmando" Brehm

Pati Castilho disse...

Ei Mê!
De que adianta acordar cheio de gente e viver sozinho, né? Muito melhor assim...Mesmo longe, vc sempre acaba estando aqui por perto...pois veja, agora vou até agendar seu aniversário pros próximos anos! Sei tudo da Mê, gente! Até o dia que ela faz aniversário!! Isso lá em 2.023...Nunca perco a chance de falar...- "í gente, eu sou do tempo que os RTV/C eram diferentes...o tempo da Mercedes, do Perin..." kkkk, haja memória! Agora que minha agenda vai apitar dia 24/09 do ano que vem, vou te escrever bem cedinho te dando parabéns, tá? bjs

Pati Castilho disse...

Puts, tava lendo os comentários e ví que todo mundo te elogiou, e eu pra variar, esquecí! Então lá vai..."Mê, você é linda, e eu te amo!" Pati

Mercedes disse...

HAHAHAHHAHA! Pati, você não tem preço.
Já tinha elogiado em "tempo em que os RTVCs eram diferentes" HAHAHAH!

Beijoca

André, um Jerico disse...

Pastar por aqui é sempre uma delícia. Espero vc lá na nossa roça que é uma joça Tb.
Beijo
André, um Jerico
www.ideiadejerico.com

Fê Savino disse...

Parabéns, parabéns... ainda que atrasado, sempre parabéns!!!
Que você continue essa pessoa especial em tantas vidas... algumas da quais sabe, algumas das quais não faz idéia!

Bjos

Carolina Garofani disse...

Argh, eu chorei.
Você tem que viver e escrever por mais mil anos!!!

Marilia Lopes disse...

Dramalhão nada, o meu também caiu em uma segunda-feira!!!
E pra não ficar por baixo, sai de casa o dia todo.Fugi do meu aniversário!!!
Fugi por pouco tempo, fui a casa da mamãe a noite, e quando cheguei lá, festa surpresa.
Sem marido, sem minha filha, sem meus outros amigos.

Nós que tivemos a sorte de ter voce!!!!