quinta-feira, agosto 05, 2010

_portas abertas

.
Nunca se sabe o dia de amanhã. 
Isso não é uma simples frase feita que os avós dizem quando guardam parafusos velhos ou pregos meio tortinhos. Isso é um fato inegável. 
A gente tem a tendência besta de achar que amanhã tudo vai ser como é hoje, que estabilidade se conquista e, uma vez conquistada, ela é nossa para sempre. Mas é mentira. Às vezes a vida chega com uma foice e muda o jogo, vira tudo, e quem você era ontem nem se parece com quem você é hoje. Mas é igual AIDS e piolho, a gente sempre acha que só acontece com os outros.

O que eu quero falar é que a maioria das pessoas não sabe ir embora pensando que amanhã pode ser outro dia. Ou seja: elas fecham portas atrás delas, que poderiam servir de socorro em tempos de vacas magras, ou simplesmente em tempos de tristeza.  
Saber partir é uma arte. E eu digo isso porque:
. A pessoa que você destrata hoje, pode ser a única que vai estar por perto quando você tiver um enfarte ou sofrer um acidente besta numa ciclovia deserta.
. A namorada que ficou odiando você quando você foi grosso, cafajeste ou simplesmente sumiu, com uma desculpa esfarrapada por msn ou mensagem de texto, pode vir a ser a mãe do noivo da sua filha, e você vai ter que negociar com ela as despesas do casamento (sem falar nos Natais para todo o sempre).
. O patrão pra quem você diz tudo o que sempre quis, na hora da demissão, pode ser a sua única alternativa depois dos 60, quando ninguém mais quiser te dar uma oportunidade.
. O funcionário que você humilha porque vai embora mesmo, pode ser um empresário quando o vento mudar e você precisar demais de um emprego.
Essas coisas não acontecem com macaquinhos. Acontecem com pessoas. Por isso eu tenho alguns conselhos e lembretes para você -- pessoa impulsiva, imediatista, e sem noção.
A eles:

_no trabalho
Seja cortês, saiba ser grato, agradeça a oportunidade que teve, coloque-se à disposição (sim, do patrão idiota) caso ele precise de alguma coisa mais tarde. Deixe seu telefone e e-mail pessoal, caso alguém tenha alguma dúvida na sua ausência e, claro, crie dúvidas para que eles precisem ligar. Deixe seu departamento impecavelmente organizado para o mané que vai substituir você - isso vai fazê-lo ser sempre lembrado como o cara que não fez cocô na saída. E só estes são os caras que são chamados de volta, ou recebem proposta de sociedade de ex-colegas para abrir uma empresa nova.

_no casamento
Você escolheu aquela pessoa, lembra? Jurou fidelidade e dedicação na alegria e na tristeza, em frente a uma tonelada de amigos, familiares, talvez um padre, pelo menos um juíz. Fez de um tudo pra amarrar o pobre coitado (aposto que até existe uma cueca dele amarrada numa calcinha sua no fundo de alguma gaveta, e você vai negar). Então faz favor...talvez ele tenha se tornado um tremendo asshole, tenha aquela barriga que você jamais imaginou que cresceria naquele corpanzil delicioso de outrora... eu sei que ele coça o saco na sua frente, solta pum, ronca, cospe na privada enquanto faz xixi, usa palavras que você odeia, acha que você não sabe daquela pasta repleta de amateur porn no computador dele...eu sei, amiga, mas tudo isso estava no pacote desde o início e você que não leu as letras miúdas.

E você, querido...não ache que está fora dessa. Ela deu uma embagulhada depois que teve as crianças, é chata pra caramba, te enche o saco porque você demora pra ir pra mesa quando ela serve o jantar, pede companhia quando você não está a fim, tem uma TPM dos infernos, reclama da pia molhada, deixa calcinha no box, implica com a sua mãe, suas amigas, seu futebol,  com a bagunça do seu carro, com você; e pra completar: pra conseguir uma rapidinha que seja, é uma negociação sem fim. Eu sei...eu sei...
Mas o fato é que vocês dois viveram uma vida juntos e têm filhos. Isso quer dizer que nunca, jamais, em tempo algum, vão se livrar um do outro. Essa pessoinha que vocês fizeram vai durar para sempre. Na melhor das hipóteses - se vocês conseguirem se ver bem pouco no decorrer da vida dele /a - um dia pode ser que vocês dois estejam juntos no altar para testemunhar o casamento dele/a, ou no hospital, caso algo grave aconteça. Então sejam civilizados. Saibam que as agressões e  o tiro ao alvo com pratos e cinzeiros, ficarão marcados na cabeça dessa criança, e ela vai provavelmente repetir o que viu - ou perder totalmente a admiração por vocês dois. Dividam seus bens sem encheção de saco. O que foi adquirido depois do casamento - nao importa quem saiu pra caçar e quem ficou em casa vendo Sonia Abrão - é dos dois. O resto não. E tudo -- eu disso TUDO -- é dessa criança que não tem a menor culpa de vocês dois não saberem o que querem da vida. 
Saindo civilizadamente do casamento e não falando mal um do outro para os filhos (cale a boca das sogras por favor), você garante um futuro tranquilo para todos. E faz favor de escolher direito o /a próximo/a  namorado/a e lembrar o fofo/a que seus filhos não são "os filhos do ex", mas sim SEUS filhos. E ou ele/ela aprende a amá-los por isso, ou vaza. Rápido!

_fora do casamento
A amante é antes de tudo uma aliada. O amante eu já não sei. Mas entendo tudo sobre cabeça e coração de amante porque andei sabendo de umas histórias do século XIX (que um dia eu conto) e isso me fez querer estudar melhor o comportamento das amantes em geral. 
Então vou explicar: amante é uma mulher de Atenas, antes de mais nada. "Tudo pelo meu homem" é o seu lema máximo. Mesmo que ela não saiba disso conscientemente, ela sabe no DNA, porque mulheres que têm tendência a amante já nascem assim, está no sangue, isso não muda. Ela não vai expor você, ela não vai trair você, ela não vai exigir mais do que carinho e atenção. Ninguém é capaz de amar mais do que uma amante. Que outra mulher passa aniversário, natal, férias, dia dos namorados, ano novo...sozinha e sem reclamar? Ela fica triste, sem dúvida. Ela queria ser a pessoa a acordar você no dia no seu aniversário com uma surpresa e fazer amor loucamente até você querer nascer de novo. Aliás, a amante tem essa outra qualidade: não é preciso negociar com ela para conseguir sexo. Está no pacote. Ela já abre a porta tirando a sua roupa.
Ela queria ser a mãe dos seus filhos mas não pode, então ela ama cada um deles como se fosse dela, porque tudo o que é seu e tudo o que faz você feliz, ela vai amar e proteger até o fim. Ela odeia a sua mulher por não usar o seu sobrenome -- ela se orgulharia dele imensamente -- mas se for preciso, ela vai cuidar desta mulher na beira de uma cama, com a mesma dedicação que cuidaria de você. Mas nunca, jamais, em tempo algum, ela vai deixar que a sua imagem de bom marido e bom pai seja maculada. Ela sabe que se ela tiver um pití e entregar você, é ela quem vai ficar sozinha...então ela cala. Caso você tenha filhos com ela, eles também calarão. Sempre.
Então querido, vem cá. Trata essa mulher com dignidade. E se um dia você achar que é necessário ir embora, deixar de vê-la, mudar o rumo, faça isso usando as palavras certas, explicando direito a situação e - mais do que tudo - dizendo a verdade. Ela merece. Ela vai sofrer, vai arrancar os cabelos, vai rasgar as roupas como uma mãe judia que perdeu um filho...mas vai fazer isso sem você ver, porque está no DNA dela...ela não quer incomodar você.
Mas mesmo indo embora, não feche essa porta, em hipótese nenhuma -- nunca! jamais! -- porque muito provavelmente, muitas vezes durante a vida ela vai ser o seu 911 - o seu porto seguro, a única bóia num oceano de desespero. E quando você estiver velho e solitário, é ela quem vai aparecer para fazer a sua sopinha.
(Em tempo: mas se você resolveu arrumar uma amante gostosona, com pinta de biscatona pirigueti que está atrás de grana, meu bem...aí você é burro mesmo e merece morrer pobre e lentamente)

No próximo capítulo, se houver um, talvez eu fale sobre como sair bem de imóveis, amizades, sociedades e lojas (sim, lojas....aquelas onde você pode comprar fiado quando tudo der errado). Mas por hoje é só.

Have a nice day.

8 comentários:

Sonia disse...

Gostei demais disso tudo. Me vi em várias situações referentes ao casamento, que só não sai dele por imaginar que fazia parte do pacote mesmo. Não concordo com algumas coisas sobre a amante... Mas, enfim, ótimo texto!

Alice Salles disse...

assim, como voce abre a boca pra falar que esses são conselhos inúteis? tava bêbada quando tuitou? hahahaha! ADOOOORO!

Mercedes disse...

Sonia, eu não esperava mesmo que mulheres sem DNA de amante concordassem com todas as coisas sobre as amantes. Esposas então, jamais concordarão.
Eu meio que tenho provas de que não só as amantes protegem os segredos de seus amados, como suas filhas continuam protegendo, e suas netas ainda fazem o mesmo e assim, ad eternum. Do fundo do meu coração(me processa) acho que as amantes são as mulheres mais generosas e impressionantes que existem.

Alice,
Meu...é inútil uma vez que ninguém usa. hahahha.

Beijoca

Edilene Ruth disse...

Anotei tudo!!!
Rsrsrsrsrs...
Sou solteira, mas o que a gente vê e ouve falar por aí das amantes é isso mesmo, super interessate esse negócio do DNA.
Beijão, Edilene

Perin disse...

Muito bom...comentário curto, mas não quero ficar vesgo-haha...bj...aguardando o próximo capítulo.

Pedro Rocha disse...

Tudo mais que ótimo, Mercedes! O que você escreveu é uma grande prova de que a maioria não é civilizada o bastante pra saber lidar com o fim das coisas. Todo mundo se acha super do bem e, em nome do "eu não tenho sangue de barata!", fazem de um rompimento ou um simples término a hora de praticar o espírito de porco. Eu sei porque tive a infelicidade de ver isso dentro da minha casa aos onze anos de idade. Mas sobre as amantes... eu nunca tinha pensado assim. Faz sentido.


Beijos e queijos
;)

mariana heller disse...

eu quero saber das histórias do século XIX! tenho umas amigas dessas aí q nao gostam de incomodar...

Anônimo disse...

Cara Mercedes, às vezes você é sensacional.Este texto mostro o porque. Parabéns.