segunda-feira, maio 12, 2008

Auto-retrato-cego



Era lindo o que eu via quando não enxergava…
Clara a cegueira:
Teus olhos, sinceros?
Teu amor, profundo?
Tua luta, limpa?

Não vi o perigo,
O monstro embaixo da cama,
O corvo a comer meus olhos.

Tão linda a escuridão,
Tão bela a ignorância...


Quem me dera não ver o que vi.




Mg

2 comentários:

Alice Salles disse...

ai...
que triste isso e que forte...
saudades!

Rafa e Dedé disse...

...o lado bom da cegueira!
Me faz pensar muito, mesmo!
bjs