quarta-feira, novembro 28, 2007

Coisa$ $em nenhuma importância


. Cansei de ser gorda. Vou sair dessa vida calórica e cinquentar com dignidade.
Fui num super-médico-das-estrelas e deixei o meu patrimônio na recepção. Os pacientes dele emagrecem porque ficam sem dinheiro pra comer.

. Eu já comprei vestido de 15 reais.

. Meu anel mais bonito custou 3 euros numa barraquinha em Roma e as pessoas me perguntam quem é o designer. Pff!

. Um dia eu ganhei uma bolsa Louis Vuitton igual a uma falsa que eu tinha. Tirei as duas do saquinho para limpar e até hoje eu não sei qual é qual.

. Eu sei gastar uma fortuna em presente para os outros mas me sinto culpada se comprar algo caro para mim.

. Eu já fui de Curitiba a Fortaleza de ônibus convencional. Acho que foi nesse dia que Deus resolveu que eu merecia acumular alguma coisa na vida.

. Eu gosto de sushi e big mac na mesma intensidade, e o melhor restaurante japones do mundo ou um Mac Donald's em qualquer esquina são o mesmo banquete para mim.

. Eu compro óculos escuros de posto de gasolina.

. Eu esqueço de conferir a conta do restaurante.

. Eu odeio pagar super-mercado.

. Minha geladeira custou 350 dolares quando eu morava em Los Angeles em 1996. Eu não tenho coragem de pagar um monte por uma nova e menor.

. Eu tenho coisas lindas compradas em lugares que pouca gente teria coragem de dizer que conhece.

. Eu detesto shopping.

. Era eu quem abria conta no açougue, na padaria e na quitanda para a minha mãe quando era pequena. Ela nunca me pediu para fazer isso. Hoje eu tenho conta no açougue também, e toda vez que passo lá para pagar me lembro daqueles tempos de vacas anoréxicas.

. Eu acredito que quanto menos se pensa em ganhar, mais se conquista. Tenho minhas mãos mais abertas do que deveríam ser, nunca tive medo de perder nem de recomeçar. Às vezes penso que é por isso que eu nunca deixei de ter o suficiente para viver.

. Já fui enganada, lesada, roubada mais vezes do que posso contar. Tenho certeza que a vida me devolveu cada centavo. Já não posso dizer o mesmo sobre meus algózes.

. Toda vez que eu vejo um besouro egípcio eu compro (quase toda história que escrevo tem um também*). Não sei nem dizer quantos eu tenho, mas eu simplesmente não resisto!

. Eu já fui rica e pobre muitas vezes. Já tive que trabalhar onde não queria e já viajei muito mais do que sonhei. Já contei moeda para comprar pão e já sentei na mesa da elite. Já tive natais pobres e natais fartos. Já morei em quarto e sala e mansão. Já andei muito a pé e dirigindo Land Rover. A única experiência que eu não tive foi ser infeliz.



* Uma história com besouro: Um Tango para George


9 comentários:

®.o.©.h.@ disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
®.o.©.h.@ disse...

Mercedes...

Eu diria que voce é um paradoxo em carne e osso.(entenda como um elogio, tá?)
Mesmo não te conhecendo pessoalmente, os seus textos - sempre tão ricos - me fazem te adimrar!
Me permita dizer também que tenho aprendido muito aqui no Caixa Preta... Pra mim é um site "quase totalmente" didático.

Um dia eu ainda vou escrever como você!(risos)

Bjs. Bom fim de semana.



Ps.: Ah, obrigado por me adicionar no orkut.

Marília disse...

O que seria da vida sem os altos e baixos?????Eu acharia sem graça!!!hahahahahahaha
To na casa nova..linda!!!E tendo que pedir carro emprestado.O que foi bom, pq metade das minhas amigas sempre me chamaram de orgulhosa...que não sei pedir ajuda, essas coisas.Acho que agora elas estão se arrependendo do fundo da alma.hahahahahahahaha

Alice Salles disse...

e vc ainda diz que sao "coisas sem importancia"....
ai ai, mer...

eneias disse...

Esbarrei aqui e acho que não foi por acaso... Parabéns pelo blog, vc escreve muito bem !!!

Voltarei mais vezes !

;-)

Fê Savino disse...

Sempre com altos e baixos... assim é a vida!
Demais

rafaela disse...

Não consigo te mandar scrap... não entendo.
Acho que minha internet tem me boicotado! Hj entrei aqui e vi vários textos que ainda não tinha visto, e olha que eu entro todo-santo-dia!
Enfim... comentários inteligentes depois, pode ser? hehehe
Sexta tô indo pra SP. Aí te ligo quando chegar... quando chegar no Estado, não no portão do seu condomínio: ainda lembro do meu sonho! heheheh
bjs

Pietro disse...

Lindo texto. Comecei melhor meu ano após lê-lo.
:)

faccin.giovani disse...

Oi Mercedes

Eu caí no seu post por acaso (procurando coisas nada a ver no google). Bom saber que tem mais gente no mundo que também pense assim.

Os bons momentos que vivemos são tudo que levamos da vida. Sejam ricos ou pobres. Sejam grandes coisas, ou em geral, pequenas e simples mas que tem um valor pessoal acima de qualquer valor material. Gostei do seu texto. O que importa é chegar ao final da vida, poder olhar pra trás e dizer: "Puxa eu fui muito feliz nessa vida!!"

Um abraço