terça-feira, fevereiro 10, 2009

** momento I - setembro/1989

(parte integrante de auto-exílio)


Como é que faz
para omitir uma explosão
de todo seu ouvinte,
todo transeunte?

Como é que faz
para esconder um céu brilhante
de todo pássaro,
seu habitante?

Como é que faz
para reduzir
"Este Amor"?
Apagar
"Este Amor"?
Esquecer
"Este Amor"?

Como é que faz
para não tê-lo vivido?
não tê-lo bebido aos tragos?
não tê-lo todo nas veias,
nos tecidos?

Como é que faz,
me diz?
Para falsear este tudo,
este tanto,
e guardá-lo todo
- este todo inteiro -
em algum canto?




auto-exílio é uma série de textos e poemas escritos à máquina, encontrados perdidos numa pasta velha no sótão da minha casa. são fragmentos de da vida que eu levei de 1981 a 1989. de tempos em tempos, ou sempre que eu não tiver o que dizer, vou publicar um deles.

**momento I é o primeiro de três poemas escritos para a mesma pessoa, que fez parte da minha infância e reapareceu vinte e dois anos mais tarde, depois foi embora...do mundo.
não pergunte! eu tenho amnésia.

8 comentários:

Alice Salles disse...

Me parece mais amnésia seletiva!

Poema lindo mer, quero os outros momentos!

Mercedes Gameiro disse...

Amnésia externa.

Mercedes Gameiro disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
ROCHA disse...

Perfeito!

Leão Leibovich disse...

Cheguei até seu Blog porque fiz um poema chamado CAIXA PRETA e fui pesquisar o nome. Adorei, viu? Fui lendo... lendo... uma delícia... Sou do Rio mas vou sempre a SP. Quem sabe possamos, um dia, nos conhecer? Somos da mesma geração e do mesmo ano (vc deve ser 1 mes mais velha... rsrsrs... sou escorpianino glup!) Visite meu blog. Gostaria de sua opinião. http://leaoleibovich.blogspot.com/

Clélia Fagundes disse...

Mas que menina! Onde aprendeu a brincar com as palavras desse jeito???? Voce desperta na gente a vontade de ser poeta..
lindo...lindo...
bjs

MgMyself disse...

Clélia...coisa de criança solitária que passava muuuuuitas horas no quarto sem TV. ;)

Nara disse...

putz,


se esse é dos antigos, eu tou com raiva de escrever!
achei ali no blog do solda.
é viciante isso aqui

abrazzz